Close
Metadata

%0 Book
%4 sid.inpe.br/marciana/2004/10.20.15.17
%2 sid.inpe.br/marciana/2004/10.20.15.17.56
%F self-archiving-INPE-MCTIC-GOV-BR
%@ 85-11-28007-3
%A Pinto Júnior, Osmar,
%A Pinto, Iara Regina Cardoso de Almeida,
%T Relâmpagos
%D 2008
%7 2.ed
%I Brasiliense S. A.
%C São José dos Campos
%K relâmpagos, Brasil, raios, relâmpagos positivos, relâmpagos esféricos.
%X O Brasil, por sua extensão territorial e proximidade ao equador geográfico, é um dos países com maior incidência de relâmpagos no mundo. Estima-se que mais de cem milhões de raios, como também são conhecidos, atinjam o solo brasileiro por ano. Apesar disso, o fenômeno estudado pela primeira vez por Benjamin Franklin há 240 anos quando empinou sua famosa pipa com uma chave amarrada no fio durante uma tempestade, levando vários pequenos choques que confirmam sua teoria sobre a origem elétrica nos relâmpagos ainda não é inteiramente conhecido. Pesquisas em andamento tentam compreender os relâmpagos positivos, os relâmpagos do topo das nuvens para o alto da atmosfera, relâmpagos esféricos e também seus efeitos sobre a saúde humana, sobre a química da atmosfera e sobre equipamentos sofisticados de rastreamento e de telecomunicações. Relâmpago apresenta o que se tem estudado sobre o fenômeno aqui e no exterior em linguagem acessível a todo leitor interessado. Dá também indicações de segurança, dicas sobre como fotografar e filmar as dramáticas descargas, sua importância para o equilíbrio da natureza e a possibilidade de serem utilizadas como fonte de energia alternativa.
%P 112
%@language pt
%3 INPE-11474.pdf


Close