Close
Metadata

%0 Conference Proceedings
%4 sid.inpe.br/mtc-m16d/2020/11.30.13.44
%2 sid.inpe.br/mtc-m16d/2020/11.30.13.44.16
%T Análise sinótica de sistemas frontais causadores de ventos intensos e moderados na Bacia de Santos
%D 2020
%8 16-19 nov. 2020
%A Silva, Jamyle Magalhães da,
%A Dereczynski, Claudine,
%A Vasconcellos, Fernanda,
%@affiliation Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
%@affiliation Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
%@affiliation Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
%E Galetti, Giovana Deponte,
%E Sena, Caio Átila Pereira,
%E Mandú, Tiago Bentes,
%E Jacondino, William Duarte,
%E Alves, Laurizio Emanuel Ribeiro,
%E Afonso, Eliseu Oliveira Afonso,
%B Encontro dos Alunos de Pós-Graduação em Meteorologia do CPTEC/INPE, 19 (EPGMET)
%C Online
%S Resumos/Pôsteres
%I Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%J São José dos Campos
%1 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%K Sistemas Frontais, Ventos Intensos, Ventos Moderados, CFSR.
%X A Bacia de Santos (BS) localizada na região offshore do sul/sudeste brasileiro, entre Florianópolis (SC) e Cabo Frio (RJ), é uma importante bacia petrolífera. Sua produção no pré-sal teve início em 2010 e atualmente representa mais de 70% da produção da Petrobrás nessa camada. Devido a intensificação da produção e, consequentemente, aumento do tráfego de embarcações, torna-se necessário compreender os principais sistemas atmosféricos, especificamente o ambiente sinótico associado a sistemas frontais (SFs), responsáveis pela geração de ventos intensos na região. O objetivo deste trabalho é identificar, sinoticamente, as principais diferenças dos SFs que ocasionam ventos intensos, daqueles que provocam ventos moderados na BS. Para seleção dos eventos utilizou-se a intensidade do vento a 10 metros de altura (V10M) observada na Boia de Santos, pertencente ao Programa Nacional de Boias, cujo período de dados estende-se de 01/04 a 31/12/2011 e de 01/01/2014 a 15/07/2017. Foram selecionados todos os casos de passagens de SFs pela boia, ordenando-os em ordem crescente de V10M, sendo: casos de V10M acima do percentil 99%, para compostos de vento intenso (VINT), e entre os percentis 70% e 90%, para compostos de vento moderado (VMOD). A identificação dos SFs foi realizada através de imagens de satélite no canal do infravermelho e cartas sinóticas do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). Os compostos, formados por 10 casos de SFs cada, são analisados a partir de campos atmosféricos gerados com os dados do Climate Forecast System Reanalysis (CFSR). Os resultados indicam que sete dos 10 casos VINT ocorreram no inverno, seguidos por outono (2 casos) e primavera (1 caso). Cinco dos 10 casos VMOD ocorreram no outono, seguidos por inverno e primavera (2 casos em cada) e verão (1 caso). A análise dos campos meteorológicos mostrou que: i) em VINT, há um forte gradiente de pressão sobre a região da BS, enquanto que, em VMOD, o gradiente de pressão mais intenso encontra-se sobre o oceano, bem afastado da BS; ii) o cavado baroclínico em médios e altos níveis encontra-se amplificado sobre o continente, a oeste da região da BS, em VINT, fornecendo suporte dinâmico para intensificação dos sistemas; já em VMOD, o cavado encontra-se mais zonal, sobre o oceano, ao sul da BS; iii) há forte gradiente de temperatura do ponto de orvalho e espessura da camada entre 1000 e 500 hPa em ambos os compostos, entretanto, em VINT, esse gradiente está sobre o continente, alcançando a região da BS, já em VMOD, está sobre o oceano, ao sul da BS e iv) a divergência do vento em baixos níveis indica que, em média, os SFs alcançam latitudes menores em VINT, enquanto em VMOD ficam restritos a latitudes médias, deslocando-se sobre o oceano.
%9 Estudos e Modelagem do Tempo e Clima
%@language pt
%3 GT1_MAGALHAESJAMYLE - Jamyle Magalhães.pdf
%) sid.inpe.br/mtc-m16d/2020/12.07.19.11.56


Close