Fechar
Metadados

%0 Conference Proceedings
%4 sid.inpe.br/mtc-m16@80/2006/07.19.20.41
%2 sid.inpe.br/mtc-m16@80/2006/07.19.20.41.54
%F self-archiving-INPE-MCTIC-GOV-BR
%A Lunardi, Delx C.,
%@affiliation UFSM - PIBIC/CNPq - CEA/RSU/INPE
%T Otimização do Sistema de Tratamento de Sinais em 151,5 MHz do Radiointerferômetro do Projeto Radioastronomia
%B Seminário de Iniciação Científica do INPE, 7 (SICINPE).
%D 2001
%S Anais
%8 07-08 agosto 2001
%C São Jose dos Campos
%X O Projeto Radiointerferômetro de Síntese de Abertura operando em 151,5MHz, está sendo desenvolvido através da parceria entre o Laboratório de Ciências Espaciais de Santa Maria - LACESM/UFSM e o Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais - CRSPE/INPE - MCT, e está instalado no Sítio do Observatório Espacial do Sul - OES, localizado em São Martinho da Serra. Em síntese, o Radiointerferômetro Protótipo é composto de seis arranjos, de 4 antenas Yagi, dispostos em múltiplos de comprimento de onda. O sinal captado pelos arranjos é amplificado e tem sua freqüência rebaixada para 10,7MHz, onde sofre uma nova amplificação e um novo rebaixamento de freqüência para 2MHz. Posteriormente, o sinal será digitalizado e correlacionado, sendo adquirido por um microcomputador que, de posse dos dados adquiridos elabora o mapeamento das radiofontes. Desenvolvemos um filtro em 2MHz e banda passante de 600kHz, para a eliminação do ruído produzido no rebaixamento da freqüência de 10,7 para 2MHz. Este circuito consiste em um filtro passivo passa-faixa, que seleciona o sinal com freqüência de 2MHz, e logo após um filtro passivo corta-faixa, também chamado de armadilha de harmônico que, neste Projeto, é responsável por eliminar o primeiro harmônico do sinal, de freqüência de 4MHz, e tem banda de corte bastante estreita, para que não cause distorções ao sinal de 2MHz. Estudando as otimizações a serem realizadas nos circuitos amplificadores, verificamos a possibilidade de utilização de amplificadores monolíticos, modelo MAR-8, fabricado pela Mini-ciruits, que disponibiliza, na freqüência de 151,5MHz, um ganho de aproximadamente 30dB por estágio, o que reduziria o tamanho físico do circuito receptor e melhoraria o desempenho do mesmo. Atualmente estamos utilizando o MOSFET BF 982, que disponibiliza, na prática, um ganho de aproximadamente 10dB por estágio. Em princípio, a topologia a ser aplicada para este tipo de amplificador deve conter um resistor de 50W ligado ao terra, em série com um filtro corta-faixa, com freqüência central igual a freqüência que se quer amplificar, para realizar o casamento de impedância entre a linha e o amplificador, somente na freqüência desejada, e evitar a amplificação de freqüências indesejadas. Por fim, reproduzimos fisicamente outro sistema de recepção analógica idêntico ao anterior, com o objetivo de verificar a sensibilidade dos receptores no rastreio das radiofontes, e com isto, aumentarmos ou não os estágios amplificadores, e também, poderemos projetar um circuito controlador de ganho, para que se estabeleça uma potência máxima de saída do receptor.
%P 17
%O Bolsa PIBIC/INPE/CNPq
%@language pt


Fechar